multiplas personalidades

Terapia de Regressão e Psicologia Combinam?

Olá, hoje eu quero falar um pouco sobre uma pergunta que surge muito em palestras e conversas que tenho com psicólogas: O Conselho permite o Psicólogo fazer Regressão?

Logicamente não posso responder pelo CFP ou CRP, mas aqui vão alguns esclarecimentos que se podem ser úteis, caso você seja um profissional desta área e tenha as mesmas dúvidas.

As técnicas de Terapia Regressiva se baseiam em dois princípios para que possa ter sucesso: 1) Obter um Estado Ampliado de Consciência (EAC) e utilizar registros de memória do passado para que haja compreensão das situações que acontecem hoje na vida do paciente.

Em linhas gerais, o EAC é obtido por técnicas de indução hipnótica. Sendo assim, esta técnica é amparada pela resolução 013/2000 do CFP, datada de 20 de dezembro de 2000 e que aprova e regulamenta o uso do recurso da hipnose na profissão.

Desta forma, fica esclarecido que a Hipnose é reconhecida cientificamente pelo CFP.

E a Regressão?

Vamos começar pela definição. O que é Regressão? Regressão nada mais é que se recordar de um fato ocorrido no momento pretérito. Isto significa que se contarmos algo que aconteceu a cinco minutos estamos a fazer uma regressão.

Todas as formas de psicoterapia utilizam-se de alguma forma de informações da vida da pessoa, isto se faz necessário para que se conheçam os fatos que possam ter alavancado a situação em que a pessoa se encontre nos dias de hoje. Afinal somos o que somos por ter tido um passado, uma referência que nos trouxe para o momento presente e nos ensinou a sermos o que somos.

As técnicas de hipnose propiciam a possibilidade de acessar registros de memória que não podemos fazem em estado de vigília (Hipermnésia) e que se tornariam quase impossíveis de se recuperar através de métodos tradicionais e encontrar as respostas.

Porém outra pergunta surge. Mas o Conselho não aceita a terapia de vidas passadas. E agora?

Isto é verdade, mas dependerá de como for abordada e utilizada a técnica de terapias regressivas.

Por experiência, mais de 95% das regressões que conduzi possuem causas na infância, sendo um número considerável durante a vida intrauterina até os 4 anos de idade.

Surgem então os casos de vidas passadas durante a regressão, mesmo que o terapeuta não o solicite, e o que fazer?

Apesar de eu acreditar em reencarnação eu também entendo que muitos casos podem acontecer por simbologia, ou seja, através de mensagens em forma de metáfora que nossa mente pode nos trazer.

O fato de a maior parte das pessoas que acessam vidas-passadas terem esta crença, pode explicar estes eventos.

Outro fato também é que existem fatores de múltiplas personalidades ou pseudo-personalidades que podem estar envolvidas neste psicodrama e isto deve ser utilizado a favor da terapia. Pode-se chamar este psicodrama de vivências passadas, pela simples razão de existirem interna-mente no subconsciente da pessoa.

Tendo-se como regra a não solicitação por parte do terapeuta para acessar outras vidas a questão com os conselhos está resolvida e desta forma a Psicóloga(o) pode agregar mais uma poderosa técnica em seu arsenal terapêutico.

Sempre digo que o mais importante não é a crença do terapeuta e sim a crença do paciente. Quando se utiliza a Crença dele o resultado terapêutico se amplia.

Use!

Murillo Cucatto

P.S. Quer Conhecer a Formação em Terapia Regressiva? CLIQUE AQUI!

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>